Clinica Odontológica Silvânia Rocha

Clinica Odontológica Silvânia Rocha
Clinica Odontológica Silvânia Rocha

Bem vindo, você é meu visitante número:

Bem vindo, você é meu visitante número: glitters Recados, Fotos, Imagens - Torpedo Gratis

Lomadee

Viaje pelo mundo com a ZARPO!

Patrocinando Em nossas Vidas

terça-feira, 5 de março de 2013

Mudanças / Escola Nova


Então!
Depois da pausa para digerir toda a novidade, a solitude, o vazio, a saudade de uma mudança de cidade.
Agora é hora de respirar para digerir o que está por vir.
Estou tendo dificuldade com a adaptação de João, meu caçula na escola nova.
E acreditem a gente pensa que é criança, que  isso é no começo, vai passar. Digo a você que é mãe, que é pai, que é responsável por uma criança, um jovem . NÃO É ASSIM NÃO!!!
Eles sentem saudades sim, eles ficam tristes, eles estranham não só a nova tia e os novos coleguinhas, mas todo o mundo ao redor deles.
O ideal é conversar com eles desde antes do primeiro contato com a escola, levar antes para visitar, mostrar a salinha.
Infelizmente não tive essa oportunidade com o João. O primeiro dia eu levei um tempo conversando com ele, olhando nos olhos. 

Pausa
Quando for conversar algo sério com seus filhos menores, ajoelhem-se, fiquem da altura deles e olhe dentro dos olhos deles. Eles precisam sentir segurança naquilo que você está falando.
Fim de pausa
E disse que a mamãe ia pro trabalho e que ele iria ficar com a Tia Tal e mostrei a salinha dele, os amiguinhos dele. 
E deixei meu filho nos braços da tia chorando.... de soluçar.
Eu não queria sair do lado dele mas precisava ir pro trabalho.
Sai com lágrimas nos olhos o corpo, a idade o bom senso me pediam para não chorar ali naquela rua mas minha alma já estava em prantos.
E me perguntei até que ponto alguns sacrificios são válidos.
Mas sabia que ele ainda estava com os 45 dias longe de mim em sua cabecinha.
Quando voltei a noite ( ele está no integral = Manhã + tarde )  nossa! Os olhinhos dele brilhavam e ao mesmo tempo gritavam a alegria daquele instante.
Quando você disser ao seu filho, eu vou mas volto. Volte!
Mas volte mesmo porque ele vai acreditar em você com a vida dele.
Uma semana de aula e João ainda chora um pouco quando por algum motivo deixo ele na escola. Mas faço questão de acompanhar os dois até o quarteirão perto da escola, porque muito perto do portão sei que é prejudicial para ele e para mim também.
Chegando em casa esqueça o trabalho, as chateações, os problemas (quando for possível, claro !! kkk ) e entre no mundo do seu pequeno.
Procure saber como foi a escola, se ele gostou disso, se gostou daquilo, qual a atividade que ele fez e qual ele mais gostou. Demonstre alegria, que legal.... Mostre que você também está feliz. 
Com o Tiago o problema é um pouco mais fácil de lidar.. porque ele sente falta dos amigos que deixou em Salvador, da galera da escola. E eu sei o quanto esse processo de adaptação é dificil.
Mas conversando a gente sempre se entende.

Estou conversando sempre, procurando saber se ele tem noticias de fulano, de cicrano. Postando no face dele, curtindo, compartilhando. 
Mas sei que o intervalo entre a semente e a flor chama-se paciência.
E estar frequentando a comunidade da igreja anglicana PAES, me ajudou muito assim que cheguei lembram ??? continua ajudando agora a minha familia que está completa.
Tudo bem que as vezes tenho a impressão de que posso morar anos aqui mas sempre que lembrar de meus pais, irmãos e amigos meu coração vai chacoalhar.
Beijos e até o próximo post.
Debby :)

 
 
 



Um comentário:

  1. Debby, você está lidando bem com a situação e isso também é importante. Seus filhos não podem sentir em você qualquer insegurança com relação ao futuro escolar deles. Trate com mais naturalidade, afinal, isso acontece com muitas crianças - primeiro temos que refazer o nosso pensamento para depois colocá-lo em prática com os filhos. Não adianta afirmar qualquer coisa se o nosso pensamento é outro. As nossas atitudes podem nos trair e eles percebem.
    Diga para o pequenino que ele não perdeu os amiguinhos antigos, que vai ganhar mais amiguinhos e quando voltar à Salvador, terá muitas novidades para contar para todo mundo.
    Eu tive uma colega de escola que nao se adaptava e teve que ser levada a um psicólogo. Ela realmente chorava aos prantos durante todo o período da aula, interferindo na rotina de todo mundo. Sei também que na maioria das vezes, a mãe vira as costas e a criança fica feliz e saltitante. Eles também gostam de fazer um draminha pra gente :)
    Debby, faz pouco tempo... ainda em fase de adaptação. Daqui um mês tudo estará normal!
    Beijus,

    ResponderExcluir

Aqui você vai chorar comigo, vai rir comigo, vai recordar comigo, vai se emocionar.. vai viver comigo.
Mas quando sair comente..
E me faça feliz! Debby :) :)

Você vai gostar de ler

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Campanha de incentivo a Leitura

Campanha de incentivo a Leitura
Vamos ler mais e melhor!